segunda-feira, 15 de setembro de 2008

E concluindo as aventuras solitárias de Rakhal Olho-Torto

O gnomo olhou ao seu redor e não viu a quem devia pagar, então decidiu proseeguir. Porém, ao dar tres passos ponte adentro, viu uma mão enorme com garras ainda mais enormes segurando a lateral da ponte no outro extremo. As mãos pareciam pertencer a um troll azul e gigantesco que parecia estar embaixo da ponte e subindo pelas laterais. Na verdade, quando o gnomo terminou de raciocinar que aquela mão pertencia a um troll, ele já havia subido para cima da ponte.

O troll nada dizia (na verdade, nem um som fazia), e o gnomo fez o que qualquer arcanista de respeito faria naquela situação: Correu para o outro lado da ponte antes que o troll esboçasse qualquer reação. O gnomo correu entre as árvores do bosque do outro lado esperando que o troll não o seguisse, mas não deu certo. O troll estava a poucos passos dele, e atacou.

Em todos os movimentos do troll, o gnomo conseguia detectar algo de estranho, mas indefinível. E não era apenas o fato do troll aparentar ter saído de um conto de fadas, pois a sua aparencia não parecia em nada com o que constava dos livros da Ordem. Ao ser atingido elas garras do troll (era de se esperar que Olho-Torto esquecesse de esquivar, dada a quantidade de coisas que ele raciocinava no momento) ficou claro - a grande coisa azul com garras era uma ilusão, provavelmente criada por alguém que nunca tinha visto um troll.

Aós alguns ataques malsucedidos (Olho-Torto não dava sinais de sentir dor), o troll pareceu paralisado por um segundo, e então retornou lentamente por onde tinha vindo. O gnomo o seguiu de longe. Ao entrar debaixo da ponte, o troll aparentemente sumiu, mas o gnomo percebeu algo que nçao tinha visto antes - um buraco na margem do rio, muito próximo do local por onde o troll havia subido. O buraco estava coberto por um lençol sujo, obviamente uma tentativa muito falha de camuflagem, pois o lençol chamava muita atenção - se ninguém tinha visto o buraco até o momento, devia ser porque ninguém prestava atenção no que há embaixo de pontes.

Rakhal desceu até o buraco, que era uma caverna quase vertical e pequeno demais para um troll - na verdade, qualquer coisa maior que um gnomo teria dificuldade para entrar. A caverna tinha aproximadamente tres metros de profundidade e se alargava no fundo. Lentamente, Rakhal desceu, e logo viu que havia algo errado no fundo da caverna - um buraco com uma camuflagem similar estava bem abaixo dele. Com um pequeno salto Rakhal evitou o segundo buraco, e observou o ambiente. Havia uma entrada um corredor a sua frente, com uma entrada a esquerda o que aparentava ser um quarto iluminado a frente. O que dividia o corredor do "quarto" iluminado era apenas uma cortina, e atrás dela Rakhal divisava a silhueta de um outro gnomo, e ouviu palavras que reconheceu como sendo uma magia sendo realizada.

De súbito, um raio branco saiu de trás da cortina e atingiu Rakhal, o deixando consideravelmente ferido. Mas Olho-Torto nçao se entregou e disparou sua besta, que estava em punho desde que ele desceu pelo buraco, visando a silhueta atrás da cortina, atingindo em cheio o alvo. Afastando a cortina, ele viu um gnomo em trajes típicos gravemente ferido e resmungando xingamentos em um amestrino carregado de sotaque e erros de gramática. Certificando-se de que não havia mais ninguém no recinto, Rakhal eliminou o inimigo com mais um tiro de sua besta.

Examinando o recinto, Rakhal encontrou um registro de contabilidade, muitas moedas de cobre (cerca de 30) e algumas poucas moedas de ouro e de prata, e compreendeu o que se passava - aparentemente, um pária gnomo chamado Ultio Avaritia havia se estabelecido ali usando a ilusão de um troll para extorquir os pastores da região. A farsa tinha gerado muito lucro em pouco tempo, pois Ultio sequer havia dominado o idioma da região.

Rakhal levou as moedas de prata e de ouro consigo e fez uma nota mental de informar a milícia sobre o ocorrido e a localização das moedas de prata - com certeza haveria alguma recompensa por eliminar um criminoso, e a Ordem ia gostar de saber que ele havia eliminado um mago pária. Infelizmente, ele deixou as moedas de cobre cairem num buraco e não pode levá-las.

Só restava seguir em frente.

Um comentário:

Renato Dantas disse...

O Gnomo do Olho Torto é O CARA!

Acho que nunca me diverti tanto com um personagem!

Follow the New World Order

Follow the New World Order
Follow the New World Order