domingo, 25 de janeiro de 2009

"Lá e de novo outra vez..."

.

Estamos nós aqui novamente começando mais um novo personagem do infindável 1° nivel...

Bem, dessa vez essa é a história de um hobbit, ops isto é halfling, pelo ponto de vista dele sobre uma aventura estranha num país tendendo ao nazismo, porém ainda de forma mascarada. Seu nome é MALAK TORIN, função: guaarda pessoal do Lord Bilbo.

Após 5 longas horas de viagem (aqui uma pausa para explicar que a demora foi em tempo real esperando o mestre chegar - não deu para deixar passar Lucas :P), chegamos a uma cidade de nome desconhecido, onde nosso empregador iria receber suas terras e no momento de falar com o prefeito da mesma, era perceptivo que o mesmo não estava bem do juízo, olhando para o nada, falando para o nada. Uma sra. se aproximou e falou algo com o Lorde Bilbo, algo que acreditei serem sobre o feudo e outras coias mais, que não parei para prestar atenção. Logo ao sair em direção a nova casa do senhorio, percebemos ao longe o barraco que era, mas tiha um teto ao menos.

Ao chegarmos no local o Sr. Bilbo resolveu revelar que a sra. que o abordou era na verdade a mulher do prefeito e que ela pediu para que ele procurasse saber se o povo já estava sabendo da loucura do prefeito. Como ele é meu empregador e prometeu um extra por isso, resolvemos eu, Konan, o "meio-barbaro" halfling e nosso mago também halfling formamos uma sociedade - ops de novo, desculpe - um grupo de ação para revolver o caso.

Eu optei por nos separamos e enquanto meus amigos hobbits, ah halfings desculpe novamente, foram obter informações com o povo eu optei por ir a prefeitura ver o que sabiam.

Bem ao chegar lá, uma mulher muito simpática informou que o prefeito começou a agir entranho após um acontecimento na prisão da cidade - um antigo forte do lado de fora da cidade, que agora serve de prisão - em uma discussão do prefeito com o antigo carcereiro a alguns meses atrás foi o inicio de tudo. Assim com essa informação resolvi voltar para encontrar os outros, onde tive uma feliz surpresa...

Imaginando que o melhor lugar para se obter informações com o povo é em uma tarverna, resolvi ir em uma das mais movimentadas, imaginando encontrar meus amigos lá, curiosamente encontrei apemas o mago (que não lembro o nome) e me que o Konan, o "meio-barbaro" havia arranjado problemas com a milicia locar por nocautear uma criança (não sei por que ele adora uma confusão, aff...) e que por esse motivo tinham se separado e ele - konan - desaparecido. Não fio muito dificil de deduzir o que a conteceu...

Presumindo que nosso amigo Barbaro estava preso e como o carceceiro estava envolvido na história, optamos por ir logo na prisão. La chegando encontrei um gharda muito simpático (leia-se otário), chamado tonho que permitiu nossa entrada e ainda mostrou o lugar!

Aproveitando a "simpatia" dele, resolvi me aproveitar e puxando um pouco de conversa consegui convencer todos a uma partida amistosa (valendo 1 PO) de tiro-ao-alvo. Fiz uma jogada ruim na primeira para "impressionar" onde consegui que outro participasse. Infelismente perdi 1 PO, mas consegui o que queria: confiança. Com isso fui convidado a jantar (mesmo os guardas não gostando do meu amigo mago) de forma que consegui andaar livremente pela area externa do forte e obter algumas informações bem interessantes. Realmente é uma pena que pessoas boas tenham que passar por isso, mas se são igênuas o que fazer?

Após descobrir que uma parte do muro sul era diferente e meu amigo mago descobrir uma formação estranha, eu engabelei mais um guarda, eu só queria distraí-lo mas os deuses são sábios e estavem ao meu lado: não é que o arco dele (guarda) quebrou e ele levou uma paulada na cara que desmaiou! Isso serviu para que o mago conseguisse descobrir que a uma parte oca e uma pedra solta nesse muro. Claro que após essas informações eu fui correndo chamar os outros para que ajudassem o colega e não chamasse a atenção para nós.

Por fim, após conseguir uma ótima janta - de graça - ainda consegui mais informações sebre o forte, sobre a prisão e seus subniveis, sua proteção e estrutura, foi uma pena não conseguir contato com o carcereiro. Mas estava na hora de procurar o Konan, já que o forte é uma prisão apenas para os condenados e bondosamente um dos guardas me explicou que ele deveria estar na prisão pequena na cidade onde presos esperam julgamento.

Interessante notar que o povo local gosta de festas, pois ao ir para a cidade no caminho entre a mesma e o forte, percebi uma grande festa em uma fazenda, festa tal que se ouvia o grito das humanas fazendo não se sabe o quê, mas deveria estar muito divertido. Deu vontade de ir por lá, mas precisavamos encontra Konan, o "meio-barbaro", e reportar nossas informações (superficialmente claro) ao Lorde Bilbo. Vale lembrar que graças a festa vimos uma luz forte vindo de perto da fortaleza, e que vamos investigar pela manhã.

Chegamos na "delegacia" e qual surpresa a minha ao perceber o quão benevolente (trouxa) era o delegado. O convendi de que era testemunha do ocorrido com o Konan - sim ele realmente estava preso e conseguimos liberta-ló, mas qual não foi minha surpresa ao ver "tamanho" barbaro, abraçado com um velho bebado trocando caricias!!!! Bem, tá certo que ele não estava respondendo, mas com o velho em cima dele bem que ficou "incriminador". Também me surpreendi com o estrago que fizeram nele, não é muito comum ele ser ferido daquela forma, acredito que ele tenha sido cercado por muios guardas armados...

O mais interessante de tudo foi saber que o velho na realidade era alguem que procuravamos e que estava lá por que queria, e melhor ainda era saber o horário que ele sairia da prisão.

E para finalizar, lá fomos contar as "novas" para o Sr. Bilbo e claro não contamos tudo....

PS: tenho que me lembrar de chamar o mago e o barbaro para dar uma espiada na festa, o barulho das humanas tava interessante....

5 comentários:

Meu Nome É Tonho disse...

Huhauhauhauahuahuahuahuahuahuahuahuahuauaaaaa!

Mais um comentário: Huhauhauahuahuahuahuahuahuahauhauhauhuahauaaa!

Ei, o mago tem e-mail, msn, blog, orkut, qualquer coisa pra entrar em contato?

Anão Picareta disse...

Lucas eu tenho o e-mail dele: rodrigues444@yahoo.com.br Se não me engano é esse.

Siddartha Gautamma disse...

olá pessoal

bom o diogo falou meu e-mail certo.

por sinal esse e-mail tb é o meu MSN

ah, e se vcs colocarem esse e-mail pra pesquisar no Orkut, tenho certeza de que vão me encontrar por lá

pra finalizar, não tenho blog, nem pretendo criar um. já é suficiente participar deste aqui.

a respeito da aventura, quero dizer que meu personagem, cujo nome é Meriadoc, considera como mais importante na próxima sessão de jogo o seguinte:

falar com o véio bebo na hora do almoço no dia seguinte qdo este sair da prisão

fazer nova busca pelas tabernas
(visitando outras é claro sem ser as que eu já passei)

procurando informações com integrantes de outras raças (só falei com halflings e gnomos)
kd os elfos nessa cidade???

fazendo nova viagem ao forte prisão
vou explorar ele por fora dando destaque à parte da muralha que achei suspeita

pensar num modo de entrar lá dentro novamente pra explorar por dentro

tb já considerei a possibilidade de solicitar uma audiência com o prefeito mas isso não é prioridade pra mim

tb não estou muito interessado em bacanais na floresta ou oba-obas no meio do mato, no entanto, APÓS, e somente APÓS, resolver a missão principal, eu posso encarar essa orgia como quest secundária

logicamente que posso mudar minhas decisões dependendo da opinião dos outros jogadores e dos futuros rumos da campanha

Meu Nome É Tonho disse...

Êee, finalmente um que não ficou com inveja do meu blog e resolveu montar um!

Se todos puderem jogar nesse fim de semana, avisem pra eu chegar cedo lá na bagaça.

Renato Dantas disse...

Esse fim de semana? Domingo ou no Bob's?

Ah, eu não escrevi a visão do meu personagem AINDA, porque eu trabalho tá, hunf!

Follow the New World Order

Follow the New World Order
Follow the New World Order