segunda-feira, 2 de março de 2009

Resumo da História, Sessão 1


Era um missão que eu admito ser complicada, eles não sabiam por onde começar (nem eu também). Os personagens são:

  • Meriadoc, um Halfling Mago;

  • Konan da Siméria, um Halfling Bárbaro;

  • Malak o Doido das Flechas, um Halfling Guerreiro com pretensões de Ladino (na verdade, como Defender ele dá um excelente Striker)

  • (maldito Gnomo Nazista e seus grupos temáticos, maldito Anão Picareta e suas tentativas de Munchkin - ele me lembra muito o Red Mage)

  • Anaximandrus, Halfling Clérigo de Yondalla (ou como o Malak chama, Yolanda);

  • Legolas da Elfolândia, Elfo Ranger.

  • Eu disse que era pra fazer background depois, pois a primeira aventura ia ser curtinha e ao estilo Gnômico Nazístico e eu não pretendia gastar tempo descrevendo o cenário, mas o pessoal exagerou. Nem nome botou nos PCs, só copiaram.   ¬¬

    Enfim, os três primeiros são servos de um Lorde NPC que não tive nem a oportunidade de nomear, pois foi prontamente batizado de Bilbo pelos PCs. Os outros dois entram depois - o elfo ajuda no templo de Corellon Labichian numa tentativa de ganhar notoriedade entre os nobres e o clérigo trabalha transportando mercadorias entre uma cidade e outra.

    Lorde Bilbo acaba de receber terras num fim de mundo no norte gelado, uma grande ruína de cidade portuária que está sendo "re-inaugurada" pelos líderes do país, e leva os três halflings iniciais como sua "guarda de elite" (aspas bem grandes).

    Solto o Primeiro Gancho: Durante a viagem, eles percebem que a região é de estepes geladas, mas tá frio demais e os aldeões tem opiniões bastante controversas a respeito disso. Bruxas, homens encapuzados, crianças fazendo brincadeiras de mau gosto e fantasmas são só o começo. Sou solenemente ignorado, e passo pro próximo gancho.

    Ao chegar na cidade onde deve se apresentar para tomar posse das terras, ele avança direto para a prefeitura, onde se apresentará ao prefeito. Durante a conversa, na presença de sua guarda de elite, fica claro que o prefeito tá pirado da batatinha, viajando na maionese, com alguns parafusos a menos. Completamente paranóico e literalmente com medo da própria sombra, a mulher chama o novo Lorde num canto e promete facilitar a vida dele com mais terras se ele usar seus recursos para ajudar o prefeito - os nobres locais não ajudarão pois preferem ver o prefeito pelas costas (pra esfaquear mais facilmente).

    Lorde Bilbo, como todo bom parasita, passa a bola adiante. Chama a guarda de elite e diz: "Descubram pelas tavernas afora se o povo já sabe da loucura do prefeito. Se souber, nem vou tentar ajudar."

    Isso era uma missão simples: Encontrar uma taverna, soltar algumas indiretas, voltar e contar a resposta. Vejamos como o grupo terminou separado e com um membro preso.

    Malak resolve procurar a sua própria maneira (não lembro exatamente, mas acho que envolvia um prostíbulo). Konan adentra o primeiro boteco que encontra e puxa briga com o taverneiro, dono de uma baixa educação mas de um cutelo bem grande, e é chutado pra fora da taverna. Ele se distraí com Merry, que tenta convencer ele a fugir dos guardas que estão chegando, e um garoto tenta roubar suas moedas. Com um belíssimo soco, Konan arremessa o moleque longe, o que só faz com que os gritos de "Guardas! Guardas!" aumentem. O mago se joga dentro de outra taverna, e Konan é capturado ao tentar fazer o mesmo.

    Acostumados a ter muitos encrenqueiros deste tipo, os guardas acompanham Konan até uma região deserta onde planejam resolver isso a moda antiga, envolvendo espadas longas e o rim de um halfling. Konan reage, no golpe de sorte do século, e fere gravemente um guarda. O guarda ferido foge, mas seu amigo (que planejava fazer o mesmo) acerta um ataque e nocauteia Konan, que é arrastado para a cadeia local. Isso era uma das poucas coisas que eu tinha decidido sobre o cenário - os guardas não tem dó nem piedade de ninguém.

    Enquanto isso, Malak e Merry se encontram, e conseguem informações em algumas tavernas (a cidade é um enorme porto, tem muitas tavernas). Ninguém sabe ainda sobre o prefeito, ele nunca foi dado a aparições públicas mesmo, mas todos sabem que o carcereiro-chefe da prisão e que um faxineiro alcoólatra da prisão tiveram problemas parecidos (se não piores) na mesma época que o prefeito começou com sua paranóia.

    Eles descobrem também que Konan está detido e que a cidade tem duas cadeias - uma pequena e dentro dos limites da cidade, para presos que aguardam julgamento, e outra num forte desativado uma hora de viagem ao norte, que tem três subsolos - o primeiro para presos de baixa periculosidade, o segundo para presos de média periculosidade, e o terceiro para presos de alta periculosidade.

    Eles ficam sabendo que Konan será liberado no dia seguinte, e decidem conhecer o forte, sabe Yolanda para quê, já que a missão deles era só obter informação e levar pro Lorde (obter informação era a forma de familiarizar eles com o cenário, o gancho pra aventura ia vir do Lorde Bilbo). Analisam bem o forte, todos os guardas odeiam Merry e adoram Malak, e descobrem que do lado esquerdo do caminho para o forte ficam as fazendas que abastecem a cidade, e do lado direito o mar. Eles descobrem que vai haver alguma festa regional na cidade, e Malak decide ir à festa a qualquer custo.

    Retornando a casa de Lorde Bilbo, decidem não poupá-lo de detalhes (como Konan estar preso por arruaça e agressão) e Merry adormece, enquanto Malak quer ir pra festa nas fazendas. Ele encontra um elfo nos limites da cidade que também está interessado em ir à festa, mas não quer arriscar atravessar o caminho sozinho, e os dois seguem juntos. No caminho, o elfo revela que está aqui faz pouco tempo mas que já percebeu que fora do centro da cidade grande, os habitantes da região são soturnos, supersticiosos e xenófobos (sérios demais e tem medo de tudo, basicamente), e terminam não sendo bem recebidos na festa exatamente por causa disso.

    Os dois decidem se aventurar pela floresta ao norte do forte prisão, que não fica longe. Na cidade e no forte, guardas deixaram escapar que muitas vezes faziam festinhas com moças e vinho numa clareira próxima do forte, e eles viram por duas vezes luzes na floresta.

    E a cena que se segue merece uma descrição a parte. Fico por aqui.

    Um comentário:

    Renato Dantas disse...

    Grupos temáticos ruleiam =P

    Espera sair o PH2, vou fazer questão que vocês façam um grupo temático na 4ed!

    Ah, não esqueça de mencionar, quando chegar a hora, as terríveis "Bruxas Azedadoras de Leite de Drachma" =P

    Follow the New World Order

    Follow the New World Order
    Follow the New World Order