quarta-feira, 8 de abril de 2009

Top 5 Monstros, por Pele-de-Escama

Saudações cordiais, camaradas.

Peço tua licença, Lucas, para usar teu espaço para divulgar esta lista. Se quiseres podes apagá-la posteriormente.

Considerando-se que sou de fato um mestre de AD&D, minha lista contém adversários com características desta edição de D&D.

TOP 5 MONSTROS.

5. Esqueletos. Podem ser encontrados em qualquer lugar, sem precisar de muitas explicações, por serem criações comuns tanto para o divino quanto para o arcano. Sofrem metade do dano quando feridos por armas cortantes ou perfurantes (preferidas por 8 entre 10 jogadores - espadas, machados e arco-e-flecha); as armas concussivas quase sempre eram utilizadas, por obrigação, pelos clérigos (e que podiam usar o teste mais fácil de poder da fé), ou por magos.

4. Insetos gigantes. Como exemplos, formigas, vespas, aranhas e escorpiões (os dois últimos são aracnídeos, não insetos). Os dois primeiros tornam-se realmente complicados por geralmente aparecerem em grande número; os dois últimos pela agressividade e veneno (em AD&D há veneno que causa morte instantânea). Todos os mundos/ ambientes que crio possuem uma "Floresta das Aranhas".

3. Dinossauros. Pude utilizá-los muito menos do que gostaria, mas sempre fiquei satisfeito. Por ser fácil de fazer uma "visualização mental" dessas criaturas, suponho pelas reações dos jogadores que ainda que eles tenham personagens com bom nível de poder é difícil não sentir uma pontinha de medo quando diante de um T-Rex.

2. Beholder. Esse sim eu via os jogadores suarem frio!!! Simplesmente uma fantástica combinação de poderes letais num só corpo, podendo realizar quase todos os ataques óticos por rodada (máximo de 4 raios por personagem) e ainda com cone anti-magia!!! Desintegração, raio da morte, petrificação... Não tenho dúvidas de que meu grupo de jogadores preferiam enfrentar um dragão vermelho que um beholder!

1. Grupo de aventureiros. Simples assim. Os antagonistas são um grupo misto de classes de personagens, que utilizam-se de recursos como estratégia avançada e itens mágicos. Não são necessariamente malignos - podem apenas ter o mesmo objetivo do grupo dos jogadores e querem obter sucesso na missão, independente de quem esteja no caminho deles. Minha preferência é utilizá-los dando suporte a um exército inimigo ou raça maligna que os heróis precisam subjugar. E é um ótimo gancho para recompensar os personagens jogadores com alguns itens mágicos, caso sobrevivam.

Até mais, amigos.

2 comentários:

Meu Nome É Tonho disse...

quero jogar com pele-de-escama mestrando!

Meu Nome É Tonho disse...

Nunca tive oportunidade de enfrentar estes monstros clássicos, nem de colocar eles contra os jogadores (minhas aventuras sempre são em cidades, como diabos vai ter um dinossauro lá?).

Meu sonho é meter o dedo no olho central de um Beholder.

Falows.

Ps.: AD&D é que era jogo de macho, a quantidade de Inst-Kill (mortes instantâneas) não era brincadeiras.

Insetos, vampiros, devoradores de mente, tudo com mais de 1500XP tinha algum Insta-Kill!

Follow the New World Order

Follow the New World Order
Follow the New World Order