segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Scion Reloaded

Saudações cordiais, camaradas.

Para uma eventual nova tentativa de narrar uma aventura para o grupo, peço-lhes atenção ao que escreverei nesta postagem, pois não desejo lhes parecer implicante ou chato.

Objetivando facilitar a elaboração dos personagens, sem que vocês precisem ficar preocupados se podem ou não fazer isso ou aquilo, as regras de criação serão ESTRITAMENTE as descritas no Livro Básico Scion Hero. Ponto.

Desconsiderem as regras particulares que desenvolvi e usei em minha última campanha, EXCETO as descritas abaixo.

1. Serão permitidos apenas os Deuses e Panteões descritos no livro Scion Hero;
2. Para construção das Relics usem APENAS as orientações descritas em Scion Hero e Scion Companion (página 152);
3. Os cinco livros podem ser usados como referência para aquisição de Knacks, Boons e afins;
4. Estão proibidos os Boons Illusion e Frost (ambos de Scion Ragnarök);
5. Os jogadores que optarem por criar personagens de Lenda 2 não precisam se preocupar em gastar XP para Ascender. Em média, a cada 8 sessões que o jogador participar presencialmente seu personagem terá sua Lenda Permanente aumentada em 1;
6. Os jogadores que optarem por criar personagens de Lenda 3 ou 4 poderão ascendê-los a Demigods quando desejarem, desde que gastem o XP necessário;
7. Lenda e Força de Vontade não são recuperados automaticamente quando os personagens obtém Stunts. Isso ocorrerá apenas se forem bem sucedidos naquilo que se propuseram a realizar;
8. Incrementar as Abilities com XP demandará tempo e treinamento, exigindo a busca por um instrutor e treino regular. Essas etapas deverão ser trabalhadas dentro de jogo;
9. Ataques corporais (Brawl e Melee) usam Strenght ou Dexterity para calcular os dados de ataque;
10. Acrescenta-se Perception ao dano das armas de fogo.


Quanto a proposta de aventuras (idéias brutas, a serem lapidadas se o projeto seguir em frente):

1. Os Titans despertaram décadas antes do que as mais poderosas Profecias diziam. Os Deuses foram pegos de surpresa, pois no cenário atual o mundo carece de Scions. Cada "Filho dos Deuses" que tomba ou permanece "perdido" na Guerra contra os Titans é uma perda irreparável e um passo a frente dado pelos inimigos.
2. Cada jogador deve criar 2 personagens. Em cada sessão ele escolherá qual dos dois achará mais adequeado para usar na aventura;
3. Vocês terão uma base, um quartel-general, sob completa responsabilidade dos personagens;
4. O personagem titular da sessão receberá XP plenos por sua atuação na sessão;
5. O personagem secundário receberá metade do XP do personagem titular, arredondado para baixo. Esses XP se justificam pelo treinamento que este personagem estará recebendo na base;
6. Para facilitar a visualização do cenário, associem suas responsabilidades e missões com algo parecido com as antigas histórias dos X-men (por volta dos anos 1980). Vocês possuem uma base de operações, tem poderes extraordinários, não são mais simples humanos, são poucos e estão sendo ferrenhamente caçados. Repito: isso que acabei de descrever serve apenas para ajudá-los a entender como serão suas interações com o cenário, não reflete exatamente o clima das aventuras.

En Taro Adun!

32 comentários:

Pele-de-Escama disse...

Àqueles que se dispuserem à tarefa, peço que por favor discriminem no final das fichas dos personagens os gastos com os pontos de bônus.

Anão Picareta disse...

Gostei muito da ideia... fica dificl me comprometer no atual momento, mas vou ver o que posso fazer.

De qualquer forma fiquei na duvida nesse topico:

"Ataques corporais (Brawl e Melee) usam Strenght ou Dexterity para calcular os dados de ataque;"

Quando um ou outro é aplicado?

Pele-de-Escama disse...

O atributo que for mais vantajoso.

Anão Picareta disse...

ok farei um tanker ;)

Anão Picareta disse...

Para meu amigos informo:

A loja virtual Steam está com oblivion jogo do ano edição de luxo (jogo original + TODAS as dlc oficiais) por meros 25 dolares.

Vale muito a pena já que sái por menos de 50 reais esse excelente jogo.

Fica a dica.

grande abraço!

Pele-de-Escama disse...

Um ou dois tankers?

Anão Picareta disse...

é certo 1. o outro estou para definir se será social ou mental.

Me confirma uma coisa qualquer panteão do Hero está valendo?

Os 2 personagens devem ser do mesmo panteão ou podem ser distintos?

Pele-de-Escama disse...

Como escrevi na postagem, os seis Panteões de Scion Hero estão valendo. Os dois personagens não precisam pertencer ao mesmo Panteão.

Anão Picareta disse...

Angelo aqui está meu Tanker:

http://hospedagemdeimagem.com.br/?di=GRB1

Peço que dê uma verificada pq fiz nas pressas e pelos meus calculos ainda tem 1 pnt de bonus.

Depois faço o outro personagem. QQ coisa dá um tq.

Diogo

Pele-de-Escama disse...

Diogo, primeiramente agradeço pelo interesse que você vem demonstrando. Pretendia escrever um comentário pedindo que você não ficasse muito ansioso em criar os personagens, que fizesse isso como um passatempo, para se distrair um pouco. Digo isso porque atualmente a maioria dos integrantes de nosso grupo anda muito atarefada ou com pendências pessoais importantes, não tendo condições de pensar em RPG até a poeira baixar.

Estando eu ciente disso, e reconhecendo que todos passamos por momentos em que precisamos focar nossa mente na "vida real", revelo que não venho pensando em nenhuma aventura. Até mesmo porque ainda estamos no âmbito de ser uma "possibilidade" minha narração, e por enquanto apenas você e Renato tem conversado comigo sobre isso.

Assim, não tenha pressa, relaxe. Quando o grupo melhorar as condições de tempo e espaço na agenda para os encontros, bem como manter o interesse, poderei pensar no assunto.

Mais uma vez, obrigado pelo tempo que dedicou.

Pele-de-Escama disse...

Agora, sobre o personagem. Espero que não se ofenda, mas não estou visualizando um tanker, que era teu objetivo.

Sempre pensei que o conceito de um tanker era, primariamente, ser duro na queda, tolerar os piores castigos físicos, ser o último a tombar num combate. Depois, forte. Com estas duas características combinadas, mostrar-se bom o suficiente para garantir que o inimigo o veja como a ameaça maior, e portanto que seria suicidio lhes dar as costas.

Ágil? Nunca. Ter boa rapidez de reação? Dificilmente. Por isso fico muito surpreso em ver que ele tem Epic Dexterity 2 e Epic Wits 2.

Outras características também me causam estranhamento. Um tanker com Lightning Sprinter e Untouchable Opponent? Dentre os inúmeros MMORPG que encontramos por aí, usemos o WoW como exemplo. Sei que existe um ataque especial de Warrior que é uma espécie de dash, mas quando se observa as outras classes com conceito de tanker (Paladin, Druid), isso é bem raro. Contudo, admito que não sou um grande conhecedor de MMORPG, acredito que tua experiência foi tua guia.

Desculpe, amigo, mas o que vejo na ficha é o estereótipo de um Scion guerreiro, em todos os aspectos.

Bem, esta é minha visão de um tanker. Eu realmente imaginei ver em tua ficha algo próximo de minha concepção. Parece óbvio que temos visões diferentes do mesmo tema. Acho isso muito interessante.

Pela minha contagem, falta você gastar 1 ponto dos 30 em Abilities, e você gastou 16 pontos de bônus (7 por Lenda 3, 7 por Relic 5, 2 por Melee 5).

Anão Picareta disse...

Bem, 1º sobre o tanker:

Concordamos no conceito de forte e duro na queda. Ele tem que ser capaaz de chamar a atenção para si em um campo de batalha de forma que os oponentes o vejam como ameaça maior permitindo que os outros membros do grupo possam agir sem muito problema.

Sobre a agilidade e os knacks, me basei em 2 coisas:
a primeira alguns ataques especiais como um encontrão ou um leapattack e a 2º pelo conceito que imaginei um personagem parecido c/ aquele humano das tartarugas ninja (que esqueci o nome agora)porém ser ser idiota feito ele, alem de torna-lo melhor em combate para ser mais eficiente na função de sustentar a função para o grupo.

2º sobre os pontos:

esqueci que relic acima de 3 custam 2 pnts por dot. Removo o acesso ao purview Justice do anel.

Depois vejo o dot que falta em abilities.

Anão Picareta disse...

Gostaria de avisar aos meus amigos que hj 11/11/11 é o lançamento do jogo:

Elders Scrolls V: Skyrim

Que pode ser adquirido pela Steam por 60 dolares.

P/ quem curte jogos de RPG de mapa aberto e com mais de 300h de sidequests é a compra perfeita!

Pele-de-Escama disse...

Aproveito o tema para reforçar que hoje estréia Immortals no cinema. É um épico grego nos moldes de 300. Se interessar deem uma pesquisada.

Pele-de-Escama disse...

Camaradas, sei que atualmente tem sido difícil conseguirmos boas condições para nossos encontros mas gostaria de saber se algum de vocês tem pensando em mestrar alguma coisa quando as coisas melhorarem (imagino que só em 2012 agora).

Meu Nome É Tonho disse...

Cara, eu realmente estou a fim de jogar. E acho que precisamos variar um pouco de Scion também (uma one-shot de D&D, alguém?).

Mas ainda falta muito tempo pra 2012, vejamos o que ocorre daqui pra lá.

Pele-de-Escama disse...

Também acho que seria saudável variarmos, e sempre considero D&D uma ótima opção. Melhor: alguém se habilitaria a mestrar AD&D 2ª edição?

Admito que com o encerramento da minha campanha de Scion fiquei um tanto desanimado como mestre. Na autoanálise que ainda tenho feito das falhas que cometi, percebo um considerável deficit criativo de minha parte para me engajar noutro projeto (investi todas as minhas fichas na campanha - sim, isso foi um erro, não recomendo a ninguém).

Espero que alguém erga a mão com uma proposta interessante, cuja história possa ser contada por todo o grupo.

Até breve!

Meu Nome É Tonho disse...

Ângelo, você pode tentar algo diferente.

Você mencionou que tinha os esboços de aventuras para panteão asteca, japonês e egípcio, certo?

Você pode rolar uma campanha curta com personagens mais dramáticos - todos os personagens perderam alguém ou algo muito importante em uma tragédia e estão em busca de seus birthrights para tentar recuperar o que foi perdido. Assim você aproveita as três aventuras que tem prontas, e o fato dos personagens terem um background mais ou menos igual diminui o conflito entre os personagens.

Se cada jogador controlar dois personagens de panteões distintos, tu ainda resolve o problema de um jogador faltar e a história ficar sem protagonista.

Falows.

PS.: Voce viu Immortals? E ai?

Anão Picareta disse...

Bem eu tenho uma aventura de Hunter the vigil, de Scion Hero e ainda tenho a de Exalted (apesar que faz tampo tempo desde que li que teria que revisar as regras) e sou mestre de D&D 4e (apesar de não mestrar a alguns anos).

E sempre estou disposto a mestrar GURPS! ;)

Pele-de-Escama disse...

Obrigado pela sugestão, Lucas, bem interessante. Ir ao cinema para mim tornou-se um evento raro (antes eu ia no mínimo duas vezes por mês), já que tenho que compartilhar as responsabilidades por ocasião de minha filha (preferimos não arriscar perder o dinheiro do ingresso caso ela comece a chorar na sala de exibição). Assim, ainda não assisti Immortals (mas tentarei fazê-lo enquanto ainda estiver sendo exibido nos cinemas).

Diogo, de tua lista enumero a ordem que mais me interessa: GURPS (qualquer gênero), D&D, Hunter, Scion e Exalted. Scion eu realmente gostaria de jogar pelo mais uma vez contigo mestrando, haja vista os ajustes nas regras que você fez tempos atrás, mas só depois que jogassemos alguns jogos/sistemas diferentes, para variar.

Meu Nome É Tonho disse...

Só pra irritar e ser controverso, digo que prefiro D&D e depois GURPS. Depois Hunter e o resto.

Vou ali tomar meu remédio, acho que estou com febre.

Anão Picareta disse...

Lucas, te cuida loko!

Angelo, entendo bem essa questão da guriazinha, é complicado sair nesse periodo.

Bem vou fazer o seguinte: vou preparar direitinho minha aventura de GURPS. Vou rever as regras e apresentar p/ vcs a 4e, com uma aventura de Horror. Só tem um problema:
Não consigo deixar em pensar em uma aventura de horror baseada naqueles filmes do Cine Trash que passava na band (se não me engano).
Mas ainda tô na duvida entre suspense ou terror mesmo.

De qualquer forma não se preocupem que p/ fim de novembro, inicio dezembro devo estar com ela pronta incluindo os PCs. Infelizmente p/ antes fica bem complicado já que está em fim de periodo.

Pele-de-Escama disse...

Diogo, entendi no comentário de Lucas que ele precisava tomar um remédio porque estava delirando de febre a ponto de preferir D&D a GURPS...

Quando citasses GURPS só me veio a mente a 3ª edição, nem lembrava que havia uma 4ª... mas tá valendo, será bom para conhecer as mudanças implementadas.

Anão Picareta disse...

Eu sei angelo, fui irônico (acho que estou perdendo essa habilidade..)

ok então lá p/ dezembro jogamos uma aventura de gurps ;) No mais qq coisa sobre one-shot nesse periodo avisa estou realmente precisando desopilar...

Pele-de-Escama disse...

Puxa, desculpe, realmente não percebi a ironia em teu comentário.

Gostaria de sugerir, caso encontres tempo e paciência, que postes os personagens a medida que fores desenvolvendo a história, bem como escrever uma introdução para termos ideia do clima/estilo que deveremos impor para a aventura fluir adequadamente.

Anão Picareta disse...

OK pode deixar. Isso deve ficar mais facil após o dia 25/11 quando termina a semana de provas(ficando apenas as que eu for para final). Assim que tiver alguma coisa pronta eu posto por aqui.

No lance de lucas imaginei que todos soubessem que ele é quase um Iluminate de GURPS ;)

Mas admito que minha habilidade em ser irônico está realmente comprometida... ;D

Renato Dantas disse...

Eu topo GURPS, mas não gosto muito de Horror, a não ser que seja algo no estilo Supernatural, ou seja, temos poderes / armas / conhecimentos para enfrentar os monstros.

Exalted tenho curiosidade, mas acho que seria bom rolar algo diferente de d10, D&D também é uma boa.

Ninguém se anima de mestrar uma aventura de Super-Heróis? Eu até tenho vontade, mas até abril eu vou comer-beber-respirar-cagar monografia, então só dá pra jogar mesmo.

Renato Dantas disse...

Ah, um Sci-Fi também seria bom, algo no estilo Star Trek, Babylon 5, Mass Effect, acho que com o GURPS dá pra fazer sem muito problema (desde que não seja eu que faça, é claro).

Anão Picareta disse...

Renato a ideia do Scifi tb é boa, mas eu pensei em um cenário de horror um pouco diferente:

TODA a sociedade sabe da existencia dos seres sobrenaturais, vampiros lobisomens, etc... o detalhe é que a sociedade caça esses seres. Eles são poucos e treinamento de caçada é disciplina obrigatoria ainda na escola.

O objetivo do jogo é um horror survive onde vc tem que sobreviver como uma criatura mais poderosa que um reles humano, porem tem a desvantagem numerica e o fato de que qualquer humano conhecem suas fraquezas reais.

Algo +/- nesse estilo.

Pele-de-Escama disse...

É legal ver o interesse por D&D renovado depois de tanto tempo. É e provavelmente sempre será meu jogo predileto (AD&D em especial).

Também tenho vontade de jogar um bom Sci-Fi, minha única experiência anterior foi excepcional (Duna, mestrada por Lucas).

Renato Dantas disse...

Diogo, a ideia é boa, mas sinceramente parece uma versão sobrenatural de X-Men.

Seria mais interessante se fosse algo como True Blood, os humanos sabem dos seres sobrenaturais e, em tese, os aceitam, mas na prática rola muito preconceito e até ataques de grupos extremistas religiosos.

Os personagens poderiam ser "policiais" sobrenaturais, encarregados de manter seus semelhantes na linha, tipo impedir que um vampiro sugue alguém até a morte, para não abalar a frágil aceitação da sociedade humana.

Como GURPS é um sistema genérico, dava pra cada personagem ser uma criatura diferente e terem poderes mais ou menos equivalentes, o que seria impossível se tentássemos jogar algo assim com o Mundo das Trevas, por exemplo.

D&D eu até gostaria, mas teria que ter alguma coisa diferente, tipo ser um cenário mais exótico como Darksun ou Eberron, ou uma aventura no Underdark, viajando pelos Planos etc. A velha fantasia medieval de um grupo de aventureiros viajando e enfrentando goblins e orcs já encheu o saco, pelo menos pra mim.

Pele-de-Escama disse...

O melhor dos teus comentários, Renato, é que costumas sugerir elementos interessantes deixando claras tuas expectativas, ou seja, o Mestre pode até já ter bem definida a ideia ou estilo que será empregado na história que quer narrar, mas se fugir muito dos anseios que você citou ele estará ciente de que um dos jogadores não estará se divertindo plenamente (a questão de fazer ajustes ou não ficará a critério do Mestre nesse caso).

Follow the New World Order

Follow the New World Order
Follow the New World Order