quinta-feira, 2 de julho de 2009

Uma ambição

Saudações cordiais, camaradas.

Primeiramente, esta é uma crítica construtiva. Explanarei algumas coisas que refletirão o saudável envolvimento que estabeleci com meu personagem de Scion, Zero. Avaliei pelo comportamento dos integrantes de nosso grupo que Zero não está sendo levado muito a sério quanto as qualidades e defeitos que propus para ele. Todos somos iniciantes neste jogo e cometemos alguns erros na construção dos personagens, mas eu estou tremendamente satisfeito com suas características.

Meu conceito para o personagem era de um velocista com função primária de batedor. Priorizei as características que fossem condizentes com isso. Acrescentei elementos que tornassem coerentes alguns dados presentes no histórico que criei: cinco anos de experiência como Scion, uma infância sofrida, um breve passado criminoso, um recomeço de vida com objetivos claros e dedicação fanática à pessoa que lhe ofereceu a oportunidade de mudar seu destino.

Como jogador, tenho estudado aos poucos o cenário de forma a compreender o sentido do jogo. Ainda há muito a esclarecer e algumas passagens eu procuro desenvolver durante o jogo, aproveitando a chance caso ela apareça. Posso estar errando na forma como estou conduzindo, mas de certa forma tenho consciência de que executar algumas coisas como eu gostaria tomaria muito da atenção do narrador, e por isso acabo simplificando as coisas.

Aparentemente é sugerido que os PC só evoluam para Demigod quando tiverem acumulado aproximadamente 150 XP, e que evoluam para God com o acúmulo de 300 XP. Há muito chão pela frente. Salvo engano, Diogo disse que de certa forma todo Scion busca realizar feitos que deixariam seu Pai orgulhoso, satisfeito. Assim, procurei entender os feitos de Hermes e listar as possibilidades, resultando em algo mais ou menos assim:
- Gostar de viajar, ser um andarilho sem destino, conhecendo todos os lugares e maravilhas possíveis, sem criar raízes;
- Conhecer e saber fazer um pouco de cada coisa;
- Ser um trapaceiro, trambiqueiro, espião;
- Ser um conciliador, um mensageiro confiável, um guarda-costas;

Minha ambição: Tornar-me o Deus da Velocidade (God of Speed), seguindo majoritariamente a devoção fanática aos desígnios de meu Mestre (Guia) e desenvolvendo paralelamente os princípios de conhecer e saber fazer um pouco de cada coisa e ser um mensageiro confiável. Não tenho interesse de aprimorar fortemente o lado trambiqueiro de meu Pai (Larceny) e pretendo estabelecer raízes em NY, exceto se ocorrer alguma tragédia/ trauma que não facilite a permanência na cidade (morte dos familiares, ameaça dos inimigos aos familiares e amigos etc). Sua meta particular, não associada à natureza ou tendência parental, é a de se tornar o homem mais rápido do mundo.

En Taro Adun!

2 comentários:

Meu Nome É Tonho disse...

Sobre teu PC, só tem um pequeno trecho que pode estar meio contraditório... Se ele vem do Bronx e tem muitos contatos no submundo, não é de se esperar que ele desenvolva sua manha e seu "jeitinho brasileiro", pelo menos até ele atingir poderes que permitam a ele ignorar parte da vida humana ?(em outras palavras, até ele virar Demigod ele não ia se aproveitar da Larceny?)

E se a gente não começar a fazer histórias mais curtas e mais stunts, vão ser 30 sessões até os 150 XP recomendados pra Demigod!

Pele-de-Escama disse...

Lucas, teu comentário procede. Mas vejamos o que eu já havia pensado sobre Zero mas não detalhei:

Ele possui um ponto em Larceny, para simbolizar um pequeno conhecimento em manha e atividades criminosas, adquiridos por influência do meio (Gangues mirins do Bronx e reformatório). No histórico eu disse que ele praticou pequenos crimes por necessidade (pagar contas e alimentar a família) mas não gostava de fazer isso. Quando saiu do reformatório e conheceu seu Guia, passou a ser bem orientado na direção oposta àquela que leva pobres e ex-presidiários a voltarem à criminalidade, focando sua atenção aos estudos e prática de esportes.

Para refletir sua Vingança 4, ele tem explosões de raiva e baixo apreço pelo bem estar de marginais e oponentes que se oponham a seus objetivos (Fanático: derrotar os inimigos de seu Guia).

Todos os seus cinco seguidores são ex-traficantes de drogas do Cartel de Medelin, Colômbia. Numa de suas aventuras anteriores em que esteve na América do Sul (ocorrida dentro do intervalo de cinco anos desde que despertei como Scion) considerei que ele conquistou, inicialmente, o respeito e posteriormente a amizade desses cinco. Isso foi conseguido numa situação de morte certa (uma grande explosão, com chance mínimas de salvamento) quando resgatou a todos utilizando sua grande velocidade - NOTA: na ocasião ele não os identificou como inimigos, eles pareciam reféns ou civis desarmados, e por isso seu Valor falou mais alto -.

Como ficaram muito gratos e perceberam que haviam sido deixados para trás pelos antigos companheiros, eles ajudaram a levar os civis de volta para a civilização. Começou aí o relacionamento de Zero com eles.

Cerca de três ou quatro vezes por ano eles se encontram, para comemorar os aniversários, festas familiares, mas também para receber treinamento (já que cada um tem uma especialidade) como já pude mostrar uma vez para vocês. Assim, Zero ainda evoluirá alguns pontos em Larceny, mas num ritmo lento, pois não é seu objetivo primário.

Ah, também estou curioso pra saber quais os objetivos dos outros. Já pensou qual o aspecto do qual tu vais querer ser Deus, Lucas?

En Taro Adun!

Follow the New World Order

Follow the New World Order
Follow the New World Order